Bossa Nova

A Bossa Nova é um movimento da música popular do Brasil que deriva do samba, mas coloca mais ênfase na melodia e menos na percussão; este género musical foi desenvolvido e popularizado entre 1950 e 1960 e neste momento é um dos géneros brasileiros mais conhecidos internacionalmente.

Bossa nova quer dizer “nova tendência” e é, em parte, uma fusão de samba com jazz. Alguns dos principais impulsionadores deste género musical foram João Gilberto, Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Um dos grandes exemplos deste estilo é a música Garota de Ipanema composta em 1962 por Tom Jobim e Vinicius de Moraes, que ganhou um Grammy 1965.

A origem da palavra “bossa” é associada ao samba “Coisas Nossas” do cantor Noel Rosa: “O samba, a prontidão/e outras bossas,/são nossas coisas(…).” Segundo os críticos, a Bossa Nova iniciou-se em Agosto de 1958 com o lançamento de um compacto de João Gilberto que continha canções como “Chega de Saudade” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) e “Bim Bom” (do próprio cantor).

O fim deste movimento está associado à canção “Arrastão” composta por Vinicius de Moraes e Edu Lobo; essa canção foi cantada por Elis Regina no I Festival de Música Popular Brasileira. Esse seria o fim da Bossa Nova enquanto movimento cultural e o início da MPB (Música Popular Brasileira). Mas mesmo com o fim cronológico da Bossa Nova, isso não significou o fim da extensão estética do estilo; este movimento foi uma grande referência para gerações posteriores de artistas, do jazz ao punk. Este estilo deixou-nos um legado valioso e canções como Chega de Saudade, Garota de Ipanema, Desafinado, O Barquinho, Eu Sei Que Vou Te Amar, Se Todos Fossem Iguais A Você, Águas de março, Outra Vez, Coisa mais linda, Corcovado, Insensatez, Maria Ninguém, Samba de Uma Nota Só, O Pato, Lobo Bobo e Saudade fez um Samba”, , entre muitas outras.